Você está aqui: Página Inicial > Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

PERGUNTAS FREQUENTES

PROGRAMAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO – IC & T – Docentes e acadêmicos

Siglas:

PIC – Programa de Iniciação Científica

PIBIC – Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica

PITI – Programa Institucional de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

PIBITI – Programa Institucional de Bolsa de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

PIC-EM – Programa de Iniciação Científica para o Ensino Médio

IC & T – Iniciação Científica e em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação

PRPPG – Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

DIPE – Diretoria de Pesquisa (da PRPPG)

Coord. IC – Coordenação de Iniciação Científica do campus

DPPG – Divisão de Pesquisa e Pós-Graduação do campus

*Observação: este descritivo não supre/sobrepõe o Regulamento do PIC e/ou editais vigentes.

1- Quais são as modalidades dos Programas de IC & T?

- Iniciação Científica com Bolsa – PIBIC;

- Iniciação Científica sem Bolsa – PIC-voluntário;

- Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação com Bolsa – PIBITI;

- Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação sem Bolsa – PITI-voluntário.

- Iniciação Científica para o Ensino Médio sem Bolsa – PIC-EM-voluntário

2. O que é PIC/PITI?

Programas de Iniciação Científica – PIC – e Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI - da Unespar. Constituem-se em um conjunto de ações destinadas a propiciar condições favoráveis ao desenvolvimento de atividades de pesquisa, de inovação tecnológica e artístico-culturais, em nível de Iniciação Científica.

3. O que é PIC-EM?

Programa de Iniciação Científica para o Ensino Médio. Constitui-se em um conjunto de ações destinadas a desenvolver em estudantes do Ensino Médio o pensamento e a prática científica, inovação tecnológica e artístico-cultural, com a orientação de pesquisadores docentes da Unespar.

4. O que é PIBIC/PIBITI?

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC – e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação - PIBITI. Os objetivos e condições são as mesmas do PIC/PITI, com a concessão de bolsas de Iniciação Científica e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação a estudantes de graduação integrados na pesquisa científica.

5. Quais tipos de bolsas de IC & T existem na Unespar? Qual a diferença entre elas?

As bolsas de PIBIC/PIBITI são diferenciadas em relação às agências de fomento de origem. Atualmente, as bolsas são financiadas pelo CNPq, pela Fundação Araucária do Paraná e pela Universidade Estadual do Paraná – Unespar. O valor pago é o mesmo para todas as agências de fomento. Há, também, a possibilidade de execução do projeto de pesquisa em modalidade voluntária, sem recebimento de auxílio financeiro de algum desses órgãos de fomento.

6. O que é uma Agência de Fomento?

 Agências de Fomento são instituições que têm como objetivo social a concessão de capital de giro para o desenvolvimento de pesquisas nas diversas áreas de conhecimento. O financiamento recebido por essas Agências pode ser usado para aquisição de materiais permanentes ou de consumo, ou serviços que visem colaborar com o aprimoramento da pesquisa em curso. As Agências de Fomento que financiam projetos gerenciados pela PRPPG são: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes; Fundação Araucária do Paraná – FAP. Também pode haver concessão de recursos ou bolsas pela própria Universidade.

7. Qual o procedimento para ter uma bolsa de IC & T?

Para conseguir uma bolsa dos Programas de IC & T, os alunos de graduação (estudantes da Unespar) devem ficar atentos ao calendário divulgado pela PRPPG/Diretoria de Pesquisa todos os anos. Assim que forem divulgadas as datas, o aluno deve procurar um professor de seu Curso e os dois devem se candidatar para obter a concessão de uma bolsa de IC, seguindo as normas estabelecidas em Edital próprio do PIC/PIBITI, também divulgado a cada edição dos Programas. Observa-se que o candidato poderá não ser contemplado na distribuição de bolsas de imediato, pois os Programas recebem cotas de bolsas do CNPq, Fundação Araucária e Unespar.

8. O aluno que participa dos Programas de IC & T sem Bolsa pode candidatar-se para uma vaga com Bolsa?

Sim, pode. O aluno interessado em uma bolsa de IC & T pode candidatar-se para consegui-la ainda no período de vigência de sua participação como voluntário, entrando em contato, juntamente com seu orientador, com a Coordenação de Iniciação Científica de seu campus, manifestando interesse em participar de uma eventual lista de espera.

9. O aluno poderá renovar sua bolsa de IC & T?

Não há possibilidade de renovação da bolsa. O aluno deverá participar de uma nova edição dos Programas, de acordo o novo edital, lançado a cada ano pela PRPPG/DIPE.

10. Como é o processo de seleção das propostas para os Programas de IC & T e PIC-EM?

- Análise e conferência da documentação submetida na inscrição – eliminatória;

- Avaliação dos Planos de Trabalho de pesquisa PIC/PIBITI, conforme critérios apresentados no Edital vigente, com resultado aprovado ou reprovado – eliminatória;

- Pontuação do Currículo Lattes do orientador, conforme constar no Edital vigente – classificatória.

11. Como é o processo de seleção de estudantes da graduação para os Programas de IC & T?

De acordo com os editais, o estudante deve atender aos requisitos:

I. Estar regularmente matriculado e manter-se matriculado em curso de Graduação da Unespar durante sua participação no PIC/PIBITI;

II. Possuir Currículo na Plataforma Lattes com data de atualização e envio ao CNPq em 2020;

III. Possuir disponibilidade de dedicação ao PIC/PIBITI, de acordo com a modalidade: 20h de dedicação, no caso de bolsista, e 12h de dedicação, no caso de voluntário;

IV. Estar adimplente com a PRPPG;

V. Ser indicado como orientando em apenas uma inscrição do PIC/PIBITI, nesta edição dos Programas;

VI. Não ter pendências junto ao Estado do Paraná, conforme registro do CADIN – Cadastro Informativo Estadual, no caso de estudante bolsista;

VII. Possuir conta corrente ativa no Banco do Brasil, no caso de estudante bolsista.

No entanto, não cabe à PRPPG selecionar o estudante para a inscrição. A definição de qual estudante será indicado a cada proposta/inscrição é feita pelos docentes orientadores.

12. É possível participar de mais um projeto de IC & T no mesmo período?

Não. Cada estudante pode ser indicado e atuar em um único projeto de IC & T em cada período/edição dos Programas. É responsabilidade do estudante e do orientador dialogarem para que não haja indicação do mesmo aluno para mais de uma proposta.

13. Como é o processo de seleção dos estudantes para PIC-EM?

- Análise e conferência da documentação submetida na inscrição – eliminatória;

- Entrevista com o(s) orientador(es) indicado(s) no ato da inscrição, conforme a opção escolhida de propostas/Planos de Trabalho – eliminatória e classificatória.

14. Como são realizadas as avaliações das pesquisas vinculadas aos Programas de IC & T?

As avaliações das pesquisas vinculadas ao PIC/PIBITI e PIC-EM ocorrem de forma contínua pelo Comitê Assessor de Campus – CAC – e pelo Comitê Assessor Local de Iniciação Científica – CALIC, por meio de relatórios parcial e final, conforme modelos e normas estabelecidas em cada etapa dos Programas.

15. É possível o aluno fazer estágio e IC & T ao mesmo tempo?

Em caso de desenvolvimento da pesquisa com bolsa, o estudante não poderá desenvolver outra atividade remunerada, pois a bolsa exige dedicação exclusiva (20 horas semanais) e proíbe o acúmulo de bolsas e/ou outro tipo de remuneração. Já no caso de desenvolvimento do projeto na modalidade voluntária, o estudante poderá desempenhar outra atividade, como o estágio remunerado, desde que não implique na carga horária mínima exigida para os estudantes voluntários de IC & T (12 horas semanais).

16. O projeto deve ter relação com a pesquisa do orientador?

Sim. O projeto de IC & T deve estar relacionado com as pesquisas desenvolvidas pelo orientador e cadastradas na DPPG/campus.

17. Qual a vigência do projeto de IC & T?

O projeto de pesquisa vinculado aos Programas de IC & T tem vigência de 12 meses (geralmente, de agosto a julho), sendo necessário elaborar relatórios parciais e finais com os resultados e disseminações. O prazo para entrega da documentação deve ser consultado no edital de abertura do processo de seleção.

18. O orientando tem, obrigatoriamente, que pertencer ao campus do orientador?

Sim. O aluno deve pertencer ao mesmo campus no qual seu orientador é lotado e atua.

19. Em caso de impedimento do orientador continuar com as orientações, o estudante pode pedir sua substituição?

O pedido de substituição deve ser feito pelo orientador, junto à Coord. de IC do campus. O orientador poderá ser substituído em casos específicos, determinados pela Resolução n. 052/2018-CEPE/Unespar:

Art. 24. Só é permitida a substituição de docente orientador nos seguintes casos:

I. Exoneração;

II. Demissão;

III. Falecimento;

IV. Licença maternidade;

V. Licença médica superior a três meses;

VI. Relotação na Unespar ou transferência para outra instituição.

§ 1º. Nas situações dos incisos I, II e III, a substituição deve ser solicitada pela coordenação de Iniciação Científica do respectivo campus.

§ 2º. Nas situações dos incisos IV, V e VI, a substituição deve ser solicitada pelo orientador, primeiramente, à coordenação de Iniciação Científica do respectivo campus.

§ 3º. Todas as solicitações devem ser avaliadas e aprovadas pelo CALIC.

20. O bolsista de IC & T pode ser substituído, se necessário, na vigência da bolsa?

Sim. Conforme a Resolução n. 052/2018-CEPE/Unespar:

Art. 21. A substituição de estudante de IC pode ser efetuada mediante solicitação do orientador, em formulário próprio, com justificativa circunstanciada, a ser apreciada e deliberada pelo CAC e, posteriormente, pelo CALIC.

§ 1º. Quando necessário, deverão ser apresentadas as alterações necessárias para continuidade do projeto de IC.

§ 2º. Os prazos para pedidos de substituição devem seguir o estabelecido em editais ou atos próprios do PIC.

O pedido deve ser feito pelo orientador, junto à Coord. de IC do campus.

21. Há prazos, formulários e trâmites específicos para os pedidos de substituição de orientador/orientando?

Sim. A cada ano, é divulgada a Instrução Normativa da PRPPG, com prazos e trâmites específicos, bem como os formulários próprios.

22. O que é o SIPEC (EAIC/EAEX)?

A partir de 2020, foi criado um único evento para contemplar os programas de IC & T e Extensão, o Seminário de Integração: pesquisa, extensão, cultura e inovação tecnológica (SIPEC) da Universidade Estadual do Paraná (Unespar). O SIPEC reúne o Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC) e o Encontro Anual de Extensão e Cultura (EAEX). O evento foi idealizado com o objetivo de reunir, em uma mesma oportunidade, os acadêmicos vinculados aos Programas de IC & T e de Extensão e Cultura, dos sete campi que compõem a Universidade. Neste encontro, os acadêmicos são reunidos para compartilhar os estudos que desenvolveram no período das pesquisas e vivenciar as experiências que o desenvolvimento dos projetos proporciona. A programação contempla apresentação de comunicações orais (PIC/PIBITI), minicursos, palestras, rodas de conversa ou oficinas (PIBEX). Os participantes também têm a oportunidade de publicar trabalhos completos.

23. É obrigatória a participação do bolsista no SIPEC (EAIC/EAEX)?

Sim. Todos os bolsistas de IC & T (CNPq, Fundação Araucária, Unespar) têm o compromisso de apresentar os resultados finais obtidos de seus trabalhos de pesquisa no evento da Instituição. A participação do estudante voluntário é facultativa, observadas as determinações de disseminação dos resultados da pesquisa, conforme a Resolução n. 052/2018-CEPE/Unespar:

Art. 18. [...]

§ 1º. O participante voluntário que não participar do EAIC deve participar, com apresentação de trabalho do PIC, em outro evento científico de pesquisa, no ano de encerramento de seu projeto, até a data limite da realização do EAIC.

24. Por quanto tempo o estudante bolsista/voluntário pode ficar afastado das atividades de IC & T?

O estudante bolsista ou voluntário não pode se afastar das atividades do PIC/PIBITI, mesmo com atestado médico, por um período superior a 15 dias. Neste caso, o orientador deverá indicar a substituição do orientando ou solicitar cancelamento da proposta de pesquisa de IC & T.

25. O que o bolsista deve fazer caso não possa comparecer à apresentação do SIPEC?

Caso o bolsista não compareça à apresentação do SIPEC do ano de vigência de sua bolsa, deve justificar sua ausência que será analisada pelo Comitê Assessor Local de Iniciação Científica – CALIC. É responsabilidade do orientador acompanhar o orientando e justificar a ausência no evento institucional e garantir que haja disseminação, na forma de apresentação de trabalho, dos resultados da pesquisa.

26. Publicação de trabalho completo em anais/artigo em periódico substitui a apresentação de trabalho no SIPEC?

Não. Obrigatoriamente, os resultados finais da pesquisa devem ser disseminados em forma de apresentação de trabalho. Orienta-se que ocorra, também, publicação de artigos.

27. De quem é a responsabilidade pelo projeto de IC & T e cumprimento das normas dos Programas?

A responsabilidade pelo projeto de IC & T, com bolsa ou voluntário, é do orientador e do acadêmico orientando. Ambos são responsáveis pelo cumprimento de todas as normas estabelecidas na resolução que regulamenta o PIC na Unespar, nos editais vigentes a cada edição e demais atos normativos/oficiais emitidos pela PRPPG.

28. Em caso de dúvidas, quais as instâncias responsáveis por atender os docentes ou acadêmicos?

Docentes e acadêmicos de IC & T devem manter contato direto com a Coord. de IC de seu campus. Todo contato do acadêmico deve ter ciência de seu orientador. A PRPPG/DIPE não fornece informações diretamente aos docentes/acadêmicos.

29. Quais são os atos que regulamentam os Programas de IC & T na Unespar?

O PIC tem seu regulamento aprovado pela Resolução n. 052/2018-CEPE/Unespar. Ainda que não mencione o PIBITI, o mesmo regulamento é válido para ambos os Programas, conforme consta nos editais próprios de cada edição. A cada edição dos Programas de IC & T, são publicados editais e instruções normativas específicas. Todos os atos oficiais ficam disponíveis na página da PRPPG.

Link de acesso da Resolução n. 052/2018-CEPE/Unespar: http://prppg.unespar.edu.br/iniciacao-cientifica/pic-1/resolucoes/2018/resolucao-001-2018-cepe.pdf/view.

30. O que acontece se os relatórios parcial ou final não forem entregues ou não forem aprovados pelos avaliadores e pelo CAC-CALIC?

No caso de relatórios não aprovados, é solicitado, uma vez, que o orientador/orientando façam as correções necessárias para que o relatório atinja a nota mínima. Se, ainda assim, não houver aprovação, o docente e o acadêmico não recebem certificado de participação no Programa e, ainda, ficam inadimplentes junto à PRPPG. O mesmo acontece no caso de não entrega do relatório.

31. Há diferença entre Carta de Aceite e Certificado de Apresentação em evento?

Sim. A Carta de Aceite é o documento emitido pelo evento científico informando que o resumo/trabalho completo submetido, após passar por avaliação, foi aprovado. O Certificado de Apresentação no evento é um comprovante de que o trabalho foi disseminado em forma de comunicação oral/resumo expandido/pôster. Para efeito de comprovação de disseminação dos resultados da pesquisa, é válido apenas o Certificado.

32. Como faço para comprovar minha participação nos Programas de IC & T?

Ao final de cada edição dos Programas de IC & T, após a devida aprovação dos relatórios finais, a PRPPG emite o certificado de participação ao acadêmico e docente. Os certificados ficam disponíveis para acesso, pelo CPF, no site (http://certificados.unespar.edu.br). No decorrer do Programa em vigência, pode ser solicitada declaração de participação, diretamente à Coord. de IC do campus.

Fluxograma - etapas PIC/PIBITI